First International Conference of Young Urban Researchers (FICYUrb)
    Home > Papers > Alexandre Pólvora
Alexandre Pólvora

E um tal dia desmontaremos todas as nossas liberdades trajectivas! O elemento maquínico nos trânsitos quotidianos das cidades modernas.

Alexandre Pólvora
CETCOPRA - Université Paris 1 e ISCTE

     Full text: Not available
     Last modified: March 14, 2007
     Presentation date: 06/12/2007 10:00 AM in ISCTE-II C104
     (View Schedule)

Abstract
Sobre qualquer uma das cidades contemporâneas existem múltiplos trânsitos propícios a conceptualizações do urbano como redes de lugares e infinitas possibilidades de os alcançar, como sistemas sem extensas limitações à circulação onde quase todas as mobilidades se assumem ser possíveis ou desejáveis, não obstante descontinuidades ou inadaptações nos trajectos. Contudo, as possibilidades de deslocação oferecidas pelas cidades em trânsito nunca podem ser entendidas sem atender ao que nelas se desembrulha desde a organização técnica e a configuração material dos meios onde se efectuam os trajectos, até às velocidades e caminhos que as próprias estruturas de produção e reprodução económica permitem. As nossas cidades não podem ser tidas como estrutura de conexões não hierárquicas que se apoiam nos mais completos desenraizamentos dos costumes e necessidades inerentes aos trânsitos humanos. Contra inúmeras teorizações referentes aos fluxos urbanos, todas as nossas deambulações quotidianas ainda se encontram material e simbolicamente balizadas por pontos de partida e chegada, como integrantes de intervalos matematicamente abertos que obedecem a determinadas variáveis e valores. Contra inúmeras teorizações da circulação nas cidades contemporâneas, o que se pretende explorar nesta apresentação é sobretudo o que Deleuze e Guattari afirmaram com "Anti-œdipe" [1966], expondo como sendo o essencial "não a troca e a circulação que dependem estreitamente das exigências da inscrição, mas a própria inscrição, com os seus traços a fogo, o seu alfabeto nos corpos e os seus blocos de dívidas. [a] estrutura mole nunca funcionará nem fará circular sem o duro elemento maquínico que preside às inscrições".

Research
Support Tool
  For this 
refereed conference abstract
Capture Cite
View Metadata
Printer Friendly
Context
Author Bio
Define Terms
Related Sites
Pay-Per-View
Social Sci Data
Social Theory
Online Forums
Legal Materials
Gov Policies
Media Reports
Action
Email Author
Email Others
Add to Portfolio



    Learn more
    about this
    publishing
    project...


Public Knowledge

 
Open Access Research
home | overview | program | call for papers | submission
papers | registration | organization | schedule | links
  Top